fevereiro 23, 2015

Nos tempos da escola

Eu nunca fui uma criança ou adolescente que não gostasse de escola. Na verdade, houve um período em que ir estudar era chato, mas isso envolveu alguns fatores que não o fato de aprender algo. Ir para a escola era divertido, porque eu encontrava com meus amigos e adquirir conhecimento era algo que eu realmente gostava (exceto matemática). Estudei na minha primeira escola até a quarta série, quando terminava a primeira etapa do ensino fundamental. Infelizmente, onde eu estudava só ia até esse módulo. 

Adivinhem onde estou?
Foi na Escola Municipal Cantagalo, na Lagoa, aqui no Rio, que eu aprendi oficialmente a ler, escrever e contar. Digo oficialmente, porque eu já entrei na escola aos quatro anos sabendo tudo isso, porque meus irmãos e mãe me ensinaram. Tive grandes coleguinhas que me acompanharam até o final, na formatura aos 10 anos, mas perdemos contato no decorrer dos anos. Eles foram meus companheiros de estudo, de recreio e dos passeios escolares mais incríveis! Eu conheci a história do Rio de Janeiro, a fundo e na prática, indo a todos os grandes cartões postais da cidade ainda novinha! Nessas excursões eu também fui ao planetário, Fazenda Alegria, Sítio dos Netinhos, fábrica da Coca-Cola e da Kibon. Não lembro exatamente o ano que a escola mudou de nome e se tornou escola Edna Poncioni Ferreira, mas eu estava lá quando mudaram o letreiro. A educação física eventualmente era no Parque do Cantagalo e fazíamos piqueniques constantemente no local.

Tive professoras queridas que lembro até hoje: jardim I e II - Tia Ana, CA - Tia Lurdinha (primeiro semestre) e Tia Eliane (segundo semestre), 1ª série - Tia Dulce, 2ª série - Tia Ângela, 3ª série - Tia Regina e 4ª série - Tia Nádia. Tenho lembranças boas e ruins de algumas delas. Outras, eu tenho até hoje como as melhores professoras da minha vida: as irmãs Eliane e Regina.

Ao me formar fui para o colégio Impacto, em Copacabana. Estudei ali até a metade da 6ª série. Na 5ª série eu fui uma das melhores alunas do colégio e houve um evento para homenagear e entregar prêmios. Já no ano seguinte eu fui mal, muito mal. Fui muito afetada pela mudança de cidade que rondava os assuntos da minha casa. Na metade do ano eu fui morar em Petrópolis e fui para o colégio Werneck. Não fui bem recebida e sofri bullying antes mesmo disso ter esse nome. Além da zoação costumeira de adolescentes (que eu não estava acostumada, porque era super querida nos outros colégios), houve perseguição, ameaças e situações chatíssimas, mas que eu enfrentei de frente e de pé. Tive a oportunidade de mudar de escola e não quis.

Viagem de formatura para Hotel Fazenda Gamela, em Cantagalo
Quando as coisas foram colocadas em seus lugares eu passei a me dar muito bem com quase todas as pessoas e o colégio se transformou, para mim, em um clube! Na 8ª série, último ano de ensino fundamental, eu ficava na escola de manhã, quando estudava, e à tarde assistindo aos treinos ou mesmo conversando com as amigas ou lendo na biblioteca. Foi uma época muito feliz. Só que minha família entrou em uma crise financeira e precisei passar um ano novamente em colégio público e fui para o Princesa Isabel. Eu não estava feliz em largar meus amigos justamente quando eu tinha sido aceita por todos e fiquei quase o primeiro semestre no 1º ano do ensino médio sem ir à escola. Só fazia as provas, porque o conteúdo estava atrasado e eu já tinha aprendido no ano anterior. Depois aceitei a situação e me joguei para passar de ano.

No 2º ano eu fui para o Colégio de Aplicação da Universidade Católica de Petrópolis e fiquei lá até sair da escola. Foram os dois anos mais intensos, com muitos encontros de amigos fora do horário de aula, eu ainda mantinha as mesmas amigas da época do Werneck. Vivemos momentos incríveis. A escola, sem dúvidas, foi uma das melhores fases da minha vida. Eu não precisava me preocupar com nenhuma outra coisa a não ser estudar (e ainda assim absorvia problemas de casa e inventava outros dramalhões mexicanos). 

Minha amiga Rafaela esteve comigo desde que cheguei em Petrópolis e foi minha madrinha de casamento
Meu último ano de escola teve preparação de vestibular e novas descobertas. Ele foi tão incrível que utilizei ele em meu projeto de documentário na faculdade. Depois de alguns anos, reunir os colegas foi difícil, mas consegui! Entreguei o roteiro e vídeo com a sensação de dever cumprido. Uma pena que perdi o material quando meu computador se autoformatou e fiquei apenas com os projetos que anunciavam o documentário.

Abaixo vocês podem ver algumas fotos que podem ilustrar como eu realmente gostava da escola e dessa fase da vida.



Deixar a fase da escola foi bom, não tive aquele sofrimento. Primeiro, porque eu estava indo fazer a faculdade da área que sempre quis. Segundo, porque meus amigos estavam por ali, até então. Eu nunca fui a CDF, mesmo quando ganhei prêmio. Eu era aquela mediana, que não se matava de estudar, mas tirava boas notas. Eu me empenhava nas disciplinas que gostava, como português e literatura, e sofria nas exatas! Nunca fui a atleta, nem curtia educação física, mas acompanhei todos os treinos enquanto morei na serra. 

Foram 14 anos na escola em um constante aprendizado intelectual e para a vida. Fiz todas aquelas coisas que os alunos costumam fazer como tirar um zero, matar aula, colar na prova e criar apelidinhos. Espero que um dia meus filhos possam curtir essa fase como eu aproveitei. A escola é a segunda casa de todos nós, somos educados e aprendemos a nos comportar para a vida em sociedade, a lidar com questões que nos acompanharão na vida adulta e a nos relacionar como uma família.

E você? Como era nos tempos da escola e como foi esse período para você?


Esse post faz parte da blogagem coletiva #blogosferamaisunida do Blog+. Veja outros posts em:



Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Pinterest


Priscilla
Priscilla

Mãe, esposa, jornalista e dona de casa. Adora cuidar do lar, de música e gatos. Aquela dos olhos coloridos.

Um comentário:

  1. ah adorei! meu tempo de escola foi bom e ruim ao msm tempo sabe... rs... mas sempre me bate uma super nostalgia de ver fotos antigas assim

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir

Blog da Priscilla/Garota de Escorpião existe desde 2010. Tecnologia do Blogger.