junho 22, 2010

Envelhecendo, crescendo...

Às vezes eu esqueço a idade que tenho. Sério, não me ligo nessas coisas, não me importo em fazer aniversário e nem em falar quantos anos tenho. Mas um episódio me faz parar e pensar que AGORA SIM eu sou adulta.

Tava saindo do trabalho e resolvi passar no mercado. Daí que antes de sair do carro um menininho pobre, de mais ou menos seis ou sete anos, bate no vidro da janela e me aborda pedindo moedas:
- Tia, me dá umas moedas?
Eu juro que demorei uns segundos pra absorver a frase, pensei na necessidade dele, pensei porque ele não estava brincando...enfim, saí do carro e perguntei pra que ele queria as moedas e disse que era pra comer e tal. Daí fui lá e comprei pão pra ele. Ok
Mas nada me tirou da cabeça que ele me chamou de tia!

Sério, gente, eu era a "moça", hoje sou "tia".
Não tem muito tempo moleques de rua me chamavam de "moça" e hoje já sou "tia" (sim, tô repetindo porque eu fiquei assim mesmo por um tempo, repetindo a frase).

Meu biotipo físico sempre enganou, meu rosto sempre foi de aparentar menos idade do que tenho. Até "ontem" me pediam identidade pra comprovar que eu era maior de idade, as pessoas achavam que eu tinha 16, 17 anos. E acabou!
Hoje eu tenho 24, aparentando no máximo, 22.
Não tenho rugas, mas a cara já é de mulher (segundo a mãe de uma amiga), o corpo também.

Sei que perto de outras pessoas da minha idade ainda pareço mais nova, mas foi um susto cair na realidade dos 24 anos e entender que realmente o corpo "murcha" um dia.

Nos meus 16, 17 anos eu sabia que nunca mais teria os peitos tão em cima quanto naquela época. Sabia que aquela idade era do corpo lindo e perfeito. Tudo durinho! Qualquer exercício já era o suficiente pra deixar tudo definido. Hoje não: corre, pedala, malha pra ver o resultado depois de um tempo.

O tempo passa...a moça hoje é tia. Quero nem pensar quando chegar o dia de ouvir um "coroa".
Priscilla
Priscilla

Mãe, esposa, jornalista e dona de casa. Adora cuidar do lar, de música e gatos. Aquela dos olhos coloridos.

2 comentários:

  1. Relaxa, Pri!!! Ser "tia" também tem seu lado bom!! Naturalmente se ganha mais confiança por não ser mais uma menina, por ser adulta, responsável...
    O importante mesmo é a gente buscar as coisas boas de cada nova fase!!!

    ResponderExcluir
  2. Oh Pri, não faz isso comigo...
    estou com 3.2 :(
    bjs

    ResponderExcluir

Blog da Priscilla/Garota de Escorpião existe desde 2010. Tecnologia do Blogger.