março 11, 2012

Cê Jura!!! - caso Ecad

Foi noticiado que o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) iria cobrar de blogueiros os vídeos do Youtube que estivessem incorporados. 



Dei uma risada alta porque eles não podem fazer isso. Primeiro porque o Youtube já paga para eles o direito autoral. Vídeos incorporados não podem ser caracterizados como retransmissão. Pois no próprio código de uma página, se encontra o código do Youtube, o player do site, ou seja é um fluxo de vídeo direto do Youtube. Tecnicamente, é uma janela para o site do Google e não uma retransmissão. Procurem o conceito técnico de iframe (abrir uma página dentro de outra).

O que eu não entendo é porque cobrar do blogueiro que incorporou o player, quando o Youtube já paga para o Ecad. Estão cobrando dobrado, já que a visualização que é feita em um blog conta como visualização no Youtube. Muda o lugar, mas a contagem é a mesma. Os blogs estão apenas divulgando mais o que apenas seria possivel buscando no google. O que me pergunto é: os videos que postamos no Facebook (também por isso de incorporar) cada usuário tem que pagar individualmente?


E o blogueiro que gera vídeos para o próprio blog? Ele tem que pagar direitos sobre ele mesmo?

Muito surreal, ainda mais porque o Ecad é empresa privada e ainda está sendo investigada por formação de cartel, já que ela domina o segmento de direitos autorais. Há diversas denúncias e processos em cima dessa empresa. Vamos aguardar o desdobramento dessa situação.

Já digo logo que não vou tirar meus vídeos daqui e não vou pagar um tostão. Não sabem lidar com internet e ainda mexeram com as pessoas erradas.


UPDATE:
Leia a nota do Google sobre a cobrança do Ecad.
Priscilla
Priscilla

Mãe, esposa, jornalista e dona de casa. Adora cuidar do lar, de música e gatos. Aquela dos olhos coloridos.

2 comentários:

  1. Vamos aguardar e ver no que vai dar
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Fiquei passada com esse caso.... muito nada a ver! :S

    ResponderExcluir

Blog da Priscilla/Garota de Escorpião existe desde 2010. Tecnologia do Blogger.